Nhu Lien Tchum... uma história de vida.

 

A vida, por vezes,  proporciona-nos oportunidades que jamais olvidamos. Uma dessas foi ter conhecido a minha amiga Tchum numa formação de Tai Chi Chuan. Foi, como soi dizer-se, amizade ao primeiro contacto. Como um modesto tributo aqui deixo um pouco da sua história e o reconhecimento de uma artista que ainda tem muito para dar a ... todos nós.

 

Pintura que me foi oferecida por: Nhu Lien Tchum

Nasce em Timor numa família tradicional chinesa (oriunda de Cantão), privilegiada por ter uma educação de princípios fundamentalmente chineses a par com a cultura Portuguesa e Timorense.

Ainda antes de frequentar a escola, inicia-se em aulas de caligrafia com o seu pai, com cinco anos. Aos oito anos de idade inicia a aprendizagem de pintura artística (aguarela e pintura tradicional chinesa). Apesar do seu gosto e paixão, nunca se dedicou exclusivamente à pintura em virtude da vida itinerante que sempre levou durante anos; só em 1975 fixou residência definitiva em Lamas, Miranda do Corvo. A quietude proporcionada desde então permitiu-lhe dedicar mais tempo à sua arte. Aqui, a sua sensibilidade oriental logo encontrou motivos e inspiração, e os trabalhos começaram a fluir naturalmente, reflectindo uma maneira muito própria de "ver" o ambiente que nos rodeia. A sua sensibilidade transporta imagens da sua terra natal para a sua terra de adopção, como uma necessidade de se expandir e como resultado natural da saudade de Timor.

Durante os anos seguintes, tem procedido a inúmeras exposições, por todo o país, ganhando cada vez mais admiradores da sua técnica e sensibilidade. Até a data, tem conseguido sensibilizar o gosto dos ocidentais para a arte oriental, fazendo-o com particular mestria e evidente talento. Nas suas obras utiliza predominantemente a técnica da pintura tradicional chinesa, a qual consiste exclusivamente no uso de materiais importados directamente da China (pincéis e tintas) sobre papel de arroz.

(Tchum e Eu...)